Eu, Vilão a impactante obra de Walter Júnior trazendo frescor às Hqs Brasileiras!



Há um termo muito legal na língua francesa que diz "vous reconnaissez un lion pour son
marque" algo como "você reconhece um leão por sua patada" e quando pensamos neste termo sobre o trabalho de alguns artistas dos quadrinhos é fácil identificar o trabalho pungente de um artista pela sua identidade característica.

Assim o é Walter Junior quadrinista e roteirista de longa data, que no início dos anos 90 lançou com o roteirista Alexandre Jubran a Graphic Novel "Semideuses" HQ elogiada por publico e crítica e que se tornou parâmetro para quem se aventurou à auto-publicação nos anos seguintes.
Walter Junior seguiu atuando como designer gráfico e eis que agora retorna com força total ao seu meio e lança sua obra "Eu, Vilão" onde mais uma vez mostra a força de sua "patada"!

Eu, Vilão aposta naquele  tipo de história que nos acostumamos ver em trabalhos como Watchmen, Astro City ou nos trabalhos de Mark Millar, ou seja, assistimos a história de duas super forças antagonistas e suas implicações sociais, até aí nenhuma novidade e também aí reside seu diferencial:
- Walter Júnior soube com maestria trabalhar as questões humanas deste embate e neste caso 2 amigos Tom (Torpedo) e Richard (Retalho) ao adquirirem por acidente habilidades sobre-humanas e que se vêem em lados opostos do que tal responsabilidade poderia acarretar e vemos ambos lidando com todo o impacto que isto trouxe na vida de duas pessoas absolutamente comuns.



Os diálogos são bem sacados e a trama é conduzida de forma que o leitor realmente se vê imediatamente envolvido a história, aliás a trama é interessante justamente por fazer um contrabalanço ao mostrar que não há heróis e vilões e sim apenas consequências do que resolvemos fazer com nossas escolhas, aí reside a maior força e melhor qualidade desta HQ que além disso trás um detalhe bem relevante em se tratando de uma HQ nacional; o autor soube com maestria adaptar e trazer todo este conteúdo a uma realidade nossa, sem apelar para tipos ou regionalismos mas mostrar através das atitudes e personalidades das personagens como se daria se tal enredo realmente acontecesse numa realidade brasileira, isto por si só já destaca Eu, Vilão como um trabalho singular e que deve ser citado por seu diferencial narrativo e força em seu conteúdo.


Conduzindo toda a bela trama esta arte de Walter Junior, correta, bonita e valorizando todo o contexto narrativo e de ambientação da HQ, fugindo ao lugar comum de exageros anabolizados e fazendo funcionar seu belo traço em favor da narrativa.
Nesta época em que mais do que nunca os quadrinhos nacionais estação em alta e surgndo em franca expansão Eu, Vilão é obrigatório em qualquer coleção de respeito onde figuram os exemplos mais bem sucedidos da nona arte brasileira.

por: Ed Oliver

Contatos com o Autor e para adquirir a obra:
http://wallyjunior.wixsite.com/walterjunior
Facebook: https://www.facebook.com/WalterJuniorIllustrator







Nenhum comentário:

Postar um comentário